Project Description

Paralisia de bell – foi de manhâ, às 7 da manhâ, provavelmente devido a exposição a frio.

Inicio na sexta-feira (há 6 dias).

Dor atrás da orelha.

Dificuldade em mastigar.

Sem dificuldade na deglutição.

Ausência de rugas frontais.

Ausência de sulco nasolabial.

Dificuldade em contrair o orbicular dos lábios.

Não sente tensão muscular.

Sente dormência ocasional ao longo do meridiano do estômago na face (7E-5E).

Lacrimejar ao vento. Desde a paralisia facial tende a lacrimejar ao vento. Lacrimejou durante tratamento.

O tratamento consistiu na aplicação de estímulos elétricos através de agulhas de acupuntura sendo os pontos pensados numa lógica de biologia funcional e sistema nervoso. Foi usado um aparelho de eletroestimulação coreano. Ao mesmo tempo que foi usada acupuntura elétrica também foi usada lâmpada de calor na face.
Além disso foram aconselhados exercícios específicos para a paralisia facial.
2ª consulta para tratar paralisia de bell

Ligeiras melhoras na região frontal.

Sem diferenças visíveis facilmente perceptíveis – mais diferenças nas rugas frontais na zona do supraciliar.

Dor atrás da orelha.

Dor na linha 7E-5E.

Já consegue manter o ar na boca.

Foi feito aconselhamento para exercícios caseiros.

NOTA: 

Os músculos não responderam ao estímulo eléctrico da mesma forma que na consulta passada.

3ª consulta para tratar paralisia de bell

Boas melhoras nas rugas frontais.

Consegue manter ar na boca mas com alguma dificuldade – estava melhor na última consulta.

Retracção do ângulo da boca sem grandes melhoras.

Exposição ao vento provoca dor atrás da orelha.

Dor na região do 7E-5E desapareceu.

4ª consulta para tratar paralisia de bell

Ontem já não sentiu dor atrás da orelha.

Quando apanha um pouco de frio fica com calor.

Já apresenta rugas frontais.

Começa a ficar com o sulco naso-labial bem definido.

Não sente dificuldades em mastigar.

Apresenta melhoras na retracção do ângulo da boca.

Dor na região 7e-5E ausente.

Aguenta com alguma dificuldade o ar na boca.

Sente o lábio superior mais rijo.

5ª consulta para tratar paralisia de bell

Sem dor atrás da orelha.

Sem dor na região 7E-5E.

Rugas frontais quase normais – região superior é aquela que apresenta maior desnível.

Sulco-nasolabial mais pronunciado.

Capaz de aguentar o ar na boca durante mais tempo.

Movimento de abaixamento do lábio inferior mais pronunciado e homogéneo.

Mais abdução do ângulo da boca é o movimento no qual mostra maior dificuldade.

7ª consulta para tratar paralisia de bell

Encher a boca de ar com ligeiro agravamento.

Ontem sentiu ligeira dificuldade em mastigar.

Hoje e ontem sentiu ligeira dor atrás da orelha.

Resto dos movimentos continuam a melhorar.

9ª consulta para tratar paralisia de bell

Pregas frontais quase idênticas.

Sulco naso-labial quase idêntico.

Dificuldade em manter o ar dentro da boca.

Sem dificuldade a mastigar.

Dor ligeira atrás da orelha quando apanha vento.

11ª consulta para tratar paralisia de bell

Rugas frontais muito idênticas.

Sulco nasolabial quase idêntico.

Retracção do ângulo da boca quase idêntico.

Dificuldade em manter o ar dentro da boca.

Ontem sentiu ligeira dor atrás da orelha.

Sente a face direita mais sensível – zona afectada.

Alguns pontos (2B, 2E e 17TA) apresentavam-se mais sensíveis ao toque.

Por vezes sente alguma dificuldade em mastigar.

Paciente referiu estar a faltar aos tratamentos de fisioterapia. Foi aconselhado a retomar a fisioterapia e a aumentar os exercícios diários – que refere ter diminuido.

13ª consulta para tratar paralisia de bell

Pregas frontais idênticas.

Sulco nasolabial quase idêntico.

Retracção do ângulo da boca ainda com alguma diferença.

Maior capacidade de manter o ar dentro da boca.

Sem dor atrás da orelha.

Mastiga normalmente.

Quando se irrita ou tem de falar depressa sente a boca a prender.

Quando apanha vento sente sensação estranha atrás da orelha – já não é dor.

Sente alterações no olho quando apanha muito sol – fecha os olhos.

Fechar os olhos: sem diferença de movimentos.

17ª consulta para tratar paralisia de bell

Ainda se nota alguma diferença a nível do bordo externo do orbicular dos lábios.

Já consegue assobiar.

Ainda não consegue encher balões de ar.

Se apanhar vento sente desconforto atrás da orelha.

Tratar paralisia de bell

Paciente do sexo masculino, 35 anos, recorreu às consultas de acupuntura para tratar paralisia de bell. A paralisia de bell ocorreu de manhâ com início 6 dias antes da consulta.
O paciente apresentava ausência de rugas frontais, ausência de sulco naso-labial, incapacidade de encher a boca de ar, dificuldade em mastigar e dor atrás da orelha. A dor atrás da orelha agravava com exposição ao vento e ao frio e também apresentava dormência na região do músculo masséter.
Inicialmente as consultas de acupuntura para tratar paralisia de bell eram bisemanais, depois semanais e posteriormente quinzenais. Ao todo foram feitos 17 tratamentos de acupuntura. O paciente respondeu positivamente aos tratamentos de acupuntura para tratar paralisia de bell, apresentando grandes melhoras ao longo dos primeiros 4 meses.
No final do tratamento o paciente apresentava somente uma pequena diferença na retracção do ângulo da boca e alguma incapacidade em encher balões de ar. Já conseguia assobiar e apresentava uma boa simetria facial.
O tratamento usado para tratar paralisia de bell foi acupuntura com estimulação eléctrica. A escolha de pontos para estimulação eléctrica foi feita de acordo com a miologia funcional (de acordo com os movimentos musculares).