Paralisia facial periférica direita2017-12-30T13:08:49+00:00

Project Description

Paralisia facial periférica direita
Há 2 semanas e meia
Mãe com a mesma idade teve paralisia facial.
1ª paralisia facial

ausência de rugas frontais mas com movimento incipiente
pequeno movimento na expressão de raiva
consegue fechar o olho mas sem pregas oculares
pequeno movimento incipiente na expressão de nojo
sorriso com pequeno movimento – mais notável que a expressão de nojo
Beijo sem desvio do septum
Encher a boca de ar com desvio esquerdo

Só há dois dias é que começou a notar uma grande melhoria nos sintomas e começou a conseguir mostrar movimento.
Já teve dor na orelha e desapareceu. Nunca teve zumbidos.
Dificuldade em mastigar os alimentos inicialmente – atualmente já sente mais facilidade
Sem dificuldade a engolir alimentos.
Sem dor ou dormência facial.
Por vezes refere espasmos ocasionais em alguns músculos.
No dia da paralisia tinha cefaleia occipital e depois aliviou.

Sem historial de epilepsia ou esquizofrenia.
Sem pacemaker.
Faz fisioterapia – não faz estímulação elétrica e foi aconselhado a não fazer

Paralisia facial periférica direita

2 CONSULTA

 

FEEDBACK

Grandes melhorias nas rugas frontais e expressão de nojo.

Grande evolução na expressão de nojo

Sorriso praticamente idêntico

boca cheia de ar sem diferenças

beicinho sem diferenças

beijo com diferenças mínimas

3 CONSULTA

 

FEEDBACK

Diferenças mínimas nas pregas frontais e nojo

Sem diferença nos olhos e expressão de raiva, lábios e encher boca de ar

Diferença infíma no sorriso.

Paralisia facial periférica direita

Paciente do sexo masculino com 23 anos de idade e diagnóstico médico de paralisia facial periférica direita. Com início 2 semanas e meia antes do início das consultas o paciente apresentava movimento incipiente a nível do frontal, capacidade muita reduzida de expressar raiva, nojo e sorrir. Conseguis encerrar os olhos mas sem criar rugas de expressão. Projeção anterior dos lábios sem desvio do septum.
2 dias antes da consulta tinha começado a sentir pequenas melhorias nos sintomas. O paciente respondeu de forma muito positiva aos tratamentos notando-se uma melhoria notável da primeira para a segunda consulta. Ao todo fez 3 consultas de acupuntura elétrica ao longo das quais se notou um quase simetria facial. Voltou 2 semanas depois para estimular uma pequena parte do músculo frontal que estava com dificuldade em recuperar a 100%. Depois desta última sessão ficou recuperado.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.